canal 2.1

CANAL 513

FM 97,7

CANAL 20.1 (PARINTINS)

FM 95.9 (Parintins)

A TV Pública do Amazonas

A história da TV Pública no Amazonas começou a ser idealizada pelo então governador do Estado, Danilo de Matos Areosa, no dia 24 de janeiro de 1968 e tendo como canal de sintonização o Canal 2.
A 12 de março de 1971, às 16h, foi finalmente anunciado o prefixo da ZYF-245 – Televisão Educativa do Amazonas – CANAL 2, em preto e branco, para a alegria dos telespectadores manauaras.
A TV Educativa teve no jornalismo sua primeira produção local. Mas depois de um tempo a programação da emissora era preenchida por filmes importados, pequenos documentários e desenhos animados. Nessa fase inicial eram apenas 6 horas diárias de programação com abertura às 16h e encerramento às 22h. Foi só em setembro de 1971 que surgiram as produções de alguns programas regionais idealizados.
Em 1972 foi implantado o Sistema TV Escola. As telessalas surgiram para resolver um problema de demanda da rede estadual de ensino. Foram implantadas então 54 telessalas distribuídas por Unidades Educacionais de Manaus, recebendo cada local um televisor e antena de recepção em VHF para sintonizar o CANAL 2. Um projeto que atingia 9.000 alunos, das 5ª e 6ª séries do primeiro grau (hoje o ensino fundamental). De 1972 a 1975, paralelo a esse sistema de TV Escola, prosseguiam a produção de programas variados.
Em 1976 foi criado o Centro Amazônico de Produção. Marco de uma nova fase no sistema de produção local, onde foram produzidos e veiculados mais programas regionais. Convém dizer que, nessa época, o jornalismo da TVE ganhou o prêmio “Ana Terra”, no Rio Grande do Sul. No campo do cinema, a TVE começou a produzir uma série de curtas que destacavam a atividade de amazonenses ligados à arte.
A partir de 1979 são feitos projetos específicos para cada série de programas, com a mesma filosofia de querer mostrar a realidade do Estado do Amazonas. Em julho de 1980 a TVE gerou a transmissão da visita do Papa João Paulo II a Manaus. Nesse ano, a TVE veiculou, também, e em rede nacional, o programa Andanças e foram produzidos os programas A Turma do Tipiti e o famoso Carrossel da Saudade.
Em 17 de dezembro de 1981, a Fundação Televisão e Rádio Educativa do Amazonas foi transformada em Autarquia pela Lei nº 1.493, passando a chamar-se Superintendência de Televisão e Rádio Educativa do Amazonas (Strea).
A Lei nº 2.216 de 09 de junho de 1993 extinguiu a STREA e criou a Fundação Televisão e Rádio Cultura do Amazonas (Funtec).
De 1995 a 2001 a TV Cultura avançou na programação local com uma vasta produção cultural, educativa e de entretenimento, produzindo e transmitindo vários programas, como: Cultura da Terra, TV Cult, Especial da Cultura, Cultura da Terra, Botequim da Cultura, Carrossel da Saudade, Em Cena e diversos Documentários.
Em 2018 a Fundação Televisão e Rádio Cultura do Amazonas passou pelo processo de digitalização necessário, oferecendo aos seus telespectadores uma melhor qualidade na definição de imagem. Com muito investimento e adaptações técnicas de ponta em todos os segmentos, a implantação da TV digital nas produções e recepções de conteúdo, pode então alcançar uma otimização, de imagens e sons, nunca antes imaginada. Uma grande inovação e ampliação da qualidade de produção tendo que ser reinventada e adaptada para isso. Ampliando uma nova condição, também, de acessibilidade tecnológica para as mídias das redes sociais.
Então, em uma nova era de modificações estruturais, no dia 20 de setembro de 2019 foi então firmada uma parceria entre o Governo do Estado do Amazonas e a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), em que a emissora pública amazonense passa a ser associada da TV Brasil e deixa de exibir a programação da TV Cultura de São Paulo. A solenidade foi realizada na Sede do Governo do Amazonas com a presença do governador do Estado, Wilson Lima, do presidente da FUNTEA, Oswaldo Lopes e diversas autoridades. Na ocasião, foi anunciada a nova identidade da TV pública: “TV e Rádio Encontro das Águas”, nome escolhido em uma campanha lançada pela instituição. Dando início a uma nova fase de transformações e desafios.