canal 2.1

CANAL 513

FM 97,7

CANAL 20.1 (PARINTINS)

FM 95.9 (Parintins)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

 

Materiais produzidos nas aulas práticas serão expostos na unidade

Nesta semana, reeducandos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) iniciaram o curso de artesanato de materiais sustentáveis. A capacitação é ofertada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), por meio do projeto Mãos Livres, inserido no programa Conhecimento que Liberta, em parceria com a empresa terceirizada RH Multi. O objetivo da iniciativa é propiciar aos internos um conjunto de trabalhos manuais de natureza terapêutica, com viés de inserção econômica.

Ao todo, 40 pessoas privadas de liberdade (PPLs) estão participando da capacitação, que está dividida em duas turmas, sendo 20 internos pela manhã e 20 pela tarde. Com data para término prevista para o dia 24 de junho, o curso irá totalizar uma carga horária de 60 horas.

No decorrer da capacitação, serão abordadas noções de técnicas modernas de artes com foco em sustentabilidade e design. Dessa forma, além de terem acesso a um trabalho que auxilia na quebra da tensão do ambiente prisional, eles ganham remição de pena.

Por meio de aulas práticas, serão produzidos materiais como vasos, relógios, quadros, portas, canetas e vassouras recicláveis.

“Através destas iniciativas, trabalhamos para que os PPLs não fiquem ociosos dentro da unidade prisional. É muito importante proporcionar a chance de remir suas penas e ocupar sua mente através de atividades lúdicas como o artesanato”, destacou coronel Paulo Cesar, secretário de Administração Penitenciária.

Para o interno Caíque (nome fictício), participar desse curso tem surtido efeitos positivos.

“Com as técnicas que aprendo aqui, consigo produzir produtos que acabam sendo expostos pela nossa unidade. Além disso, serve como uma terapia e exercita nossa mente”, finalizou.

FOTOS: Divulgação/Seap

Comentários

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin